Lidos de Dezembro | 2017

Finalmente 2018 começou! Por aqui já estamos tentar nas nossas metas e objetivos pro ano novo que entrou, e uma das minhas resoluções de ano novo foi aumentar o número que livros que eu leio! Então segura que vem resenha por aí (e se quiser acessar os lidos dos outros meses, o link é esse aqui):


O grande Gatsby, de F. Scott Fitzgerald
Tinha expectativas muito altas pra esse livro, já que é famoso e o Leo Di fez o filme (que ainda não vi), mas achei bem meh. Conta bem a história de "ricos" nos Estados Unidos dos anos 20, com muito glamour, álcool, elegância e tal.

A confissão da leoa, de Mia Couto
Depois de ler esse livro (é o meu segundo do autor), tô começando a me acostumar com esse mundo fantástico do Mia Couto. Em uma aldeia de Moçambique, pessoas começam a ser mortas por leões. Aí que entra em cena um caçador que se vê perdido entre lendas e contos dos moradores. 

Auto da Compadecida, de Ariano Suassuna
Sou apaixonada pelo filme e me apaixonei pelo livro também! Ele é em formato de peça teatral (com as falas de cada personagem e descrições das cenas), e retrata o nordeste brasileiro na época do cangaço, com as aventuras de João Grilo e Chicó. Pra quem viu o filme, ele é bem fiel ao livro. 

O tribunal da quinta-feira, de Michel Laub
Em um mundo em que a gente jura que tudo que é conversado online é mantido guardado a 7 chaves, um publicitário tem suas conversas com o melhor amigo divulgadas pela ex-esposa. Aí ele se vê diante de um "tribunal" que o julga o tempo todo.


Feliz ano velho, de Marcelo Rubens Paiva
É um livro biográfico do Marcelo, que se tornou paraplégico depois de um acidente com um pulo em um lago raso. A linguagem do livro é leve e o próprio Marcelo faz piadas com toda a situação, contando todo o antes e o durante da recuperação e da sua própria história de vida, com os amigos e com sua família. 

Assassinato no Expresso do Oriente, de Agatha Christie
Finalmente li! Já tive minha época de fissurada pela Agatha Christie e seus incríveis romances policiais, mas por incrível que pareça nunca tinha lido o mais famoso! É a história de um assassinato em um trem que fica preso numa tempestade de neve, e um detetive precisa solucionar e culpar algum dos passageiros.

Ps: sempre bom lembrar que o Johnny Depp - apesar das denúncias de agressão pela Amber Heard - vai estar no filme que vai ser lançado do livro, motivo pelo qual vou boicotá-lo. Se quiser ler mais sobre toda a situação, tem post sobre isso aqui.

A semana sem fim, de Frederico Coelho
Mais um sobre a Semana de Arte Moderna de 1922! Esse conta mais sobre os bastidores da Semana de 22 e seus participantes. É bem bacana pra quem quer entender os porquês e toda a motivação no Brasil daquela época, além de mostrar pra gente que ainda existem reflexos hoje em dia por conta disso.


Bonsai, de Alejandro Zambra 
É um romance lindinho, curtinho e ao mesmo tempo bem realista, falando sobre todas as dificuldades e angústias de um relacionamento. Ele já começa dizendo que o relacionamento acabou e mostra como o personagem lidou com o fim. 

O velho e o mar, de Ernest Hemingway
Outro conto clássico que não vi tanta graça. Juro. É a história de um pescador que tá há um bom tempo sem conseguir pescar nada, e de repente se vê no meio do oceano lutando contra um peixe enorme para poder pescá-lo. 

Reconhecer para libertar, de Boaventura de Sousa Santos
Óbvio que tinha que ter um acadêmico! Como comecei com as preparações para o TCC, tô lendo alguns livros pra ter uma base sobre o meu tema. Nesse livro são reunidos vários artigos que mostram como, em vários países, grupos excluídos socialmente se organizam pra poder mudar essa situação.

A meta desse ano é lotar minha biblioteca virtual do Skoob! E a sua?
Beijo

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.