Minha vida de AuPair na Holanda (parte 2)

​Se você acompanhou o blog ontem, provavelmente deve ter visto a primeira parte do post da Ana (@clareares) contando como sobre é ser AuPair na Holanda

Aí vai a segunda parte contando um pouco sobre o dia-a-dia, alimentação... Confere aí: 

Ser AuPair é uma experiência maravilhosa para o crescimento pessoal, embora muitas vezes eu tenha me sentido esgotada. Não tem dinheiro que pague fazer o bem para um desconhecido e receber todo o amor de volta. Prepare-se na hora de voltar para casa pois é absurda a falta que as crianças irão fazer! Você deixa um pedaço de você do outro lado do mundo para sempre. 

É claro que nem tudo foram flores. Lavar roupa não é minha atividade favorita, e limpar a casa muito menos. Correr atrás de criança, colocar roupa de frio, tirar, levar mamadeira, levar comida, carregar duas bolsas... É preciso ter disposição e paciência.

As maiores dificuldades que eu tive foram a falta de sol e alimentação.

Não tomei nenhuma suplementação e não tinha noção do quanto a falta de sol mudaria a minha rotina. A vitamina D e todas as outras fazem muita falta, por isso se informe! Seu corpo viveu a vida inteira em um país tropical e sentirá a diferença. Gostaria de ter tido esta informação antes de ir, em vez de me preocupar com a qualidade do casaco que iria comprar para não passar frio. 

Sobre a alimentação: é um assunto meio contraditório. Os Holandeses se alimentam muito mal, embora tenham muito mais consciência e produtos biológicos à disposição. Como assim?


Vamos lá: a primeira refeição do dia é algum cereal com iogurte. Às 11h botterham (sanduiche), às 13h repete o sanduíche, já às 16h um chá ou café e às 18h é a refeição principal do dia!

Eu sofri com esse horário doido. Para mim o almoco é a refeição mais  importante pois te dá energia para o dia inteiro.

O mais estranho é que você entra nas livrarias, bibliotecas, supermercados, e há tanta informação, livros de receitas, Jamie Oliver em todos os lugares... Eu ficava me perguntando o motivo de eles continuarem com este hábito alimentar péssimo. 

A variedade de produtos para alérgicos ao leite, glúten, lojas turcas com produtos baratos, as fazendas orgânicas de leite e ovo, os cogumelos, tofu e produtos para vegetarianos e veganos é incrível.  Eu até tirei a carne vermelha da minha vida. Aprendi a comer sazonalmente, costume muito comum  entre os holandeses, provavelmente pelo preço dos produtos aumentarem durante as estações, o que é interessante por não existir desperdicio de alimentos.


Pra mim, ser AuPair foi:
  •  Ter coragem de sair do Brasil e construir uma  vida provisória num país/lar que não é o meu;
  • Criar um amor gigantesco por uma criança que nunca vi na vida e cuidar dela como se fosse minha;
  • Ver a felicidade e receber a gratidão de volta em um abraço/beijo inesperado de um serzinho que nem fala seu idioma;
  • Ter a oportunidade de enxergar o mundo com os olhos de criança mais uma vez.
  • Fazer milagre com os "suados" 350 euros;
  • Aprender a lidar com meus pensamentos e mostrar quem sou e quais são meus valores em outro idioma;
  • Aceitar que nós brasileiros, infelizmente, não sabemos o que é qualidade de vida em questão de saúde, cultura e transporte;
  • Ter a oportunidade de conhecer a Europa durante o final de semana e perceber como as diferentes culturas influenciaram na formação do meu país (como o frango assado no rolete na alemanha, peito de frango empanado frito na hungria, churros na espanha);
  • Perceber o quanto você precisa estar preparado para colocar um filho no mundo;
  • Ser menos egoísta! 


Se você leu até aqui, DANKJEWEL (dânquiûvél) - Muito obrigada!

HOEDOE! (ráudû) -  Até logo;

DOEI (duí) -  Tchau!

Gostaram dos posts da Ana? Em breve ela também vai escrever sobre dicas de viagens e muito mais!
Qualquer dúvida é só deixar nos comentários!
Beijos

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.