Meus livros de cabeceira de 2015


Eu sempre adorei ler, e mesmo no meu ano de vestibular não deixei de dar uma lidinha sempre que podia. Maaaaass aí a faculdade entrou no meu caminho com suas doutrinas enormes de todas as matérias de direito possíveis, e aí tudo o que eu não quero fazer no meu tempo livre é ler. Confesso que deu bastante preguicinha de ler alguma coisa que não fosse obrigatória em 2015, mas eu consegui!! E vou dividir com vocês minhas pequenas alegrias de leitura. Vamo lá?


1. Problemi di storia delle religioni, de Ugo Bianchi (o único lugar onde achei pra vender pela internet aqui do Brasil foi na Estante Virtual, por R$50,00): comecei a fazer italiano no finalzinho de 2014, e mesmo assim senti que faltou um pouco de facilidade pra aprender, já que não é como o inglês, que a gente vê, ouve e fala por toda parte. Aí resolvi pegar esse livrinho na biblioteca da minha faculdade por ser relativamente pequeno (são 144 páginas pequeninas) e de um assunto que gosto bastante: religiões. Como o próprio título diz, o livro fala sobre os diversos problemas das religiões, falando da forma como surgiram e a sua influência no mundo "moderno" (o livro é de 1958). Confesso que ainda não terminei hehe mas tento ler um pouquinho sempre que posso. 

2. O apanhador no campo de centeio, de J. D. Sallinger (novo na Saraiva por R$44,90 e usado na Estante Virtual por R$39,90): esse livro era da minha mãe e eu já tinha lido ele há uns 3 anos atrás. Resolvi ler de novo porque fiquei bem insatisfeita com a história e a maneira como ele terminava, me deixando com um montão de dúvidas. Além de ler de novo, também li algumas resenhas na internet pra me deixar mais tranquila e mais conformada. A história se dá em torno de um garoto de 16 anos que acaba de ser expulso do seu colégio interno, e precisa voltar pra casa. O motivo do livro ser tão conhecido e tão bem falado é pelo fato de falar de situações e pensamentos vividos pelo personagem principal que também pairavam na cabeça dos jovens da década de 50, quando o livro foi escrito. Na minha opinião, a melhor parte do livro são os diálogos e as reflexões sobre diferentes assuntos que sempre tem algo subentendido.

3. Budapeste, de Chico Buarque (por R$21,90 na Livraria Cultura): vou confessar que o maior motivo pra ter comprado esse livro foi a capa. Eu nunca tinha lido nada do Chico Buarque, não sabia sobre o que o livro era, mas adorei a cor de ocre e o jeitinho que a sinopse do livro se encaixou na capa. Masss me encantei ainda mais pelo conteúdo do livro, que é um romance onde o personagem principal se encontra dividido entre línguas, mulheres, cidades, países e empregos. O livro corre muuuuito bem, dá pra ler tranquilo em um dia.

4. O irmão alemão, de Chico Buarque (na Saraiva por R$21,10): ganhei esse livro no finalzinho do ano, mas já tava com vontade dele desde quando descobri que a história é baseada em fatos reais que aconteceram com o próprio Chico Buarque. O pai de Chico Buarque morou em Berlim de 1939 a 1940, e nesse tempo engravidou uma moça alemã. Ele nunca chegou a conhecer o filho, Sergio Ernst, e Chico só soube da existência desse irmão aos 22 anos. Depois de mais de 50 anos, decide escrever um livro sobre o assunto, resultando no O Irmão Alemão. O livro é curioso porque mistura ficção com realidade e mostra que todos nós temos alguns fantasmas durante nossa vida.

5. O livro das religiões, Editora Globo (comprei na Amazon por R$31,50): ahhh essa coleção é demais! Ano passado a Bruna e a Milk me deram o livro da filosofia, e esse ano comprei o das religiões. Ele separa por seções as religiões do mundo e as principais fundamentações de cada uma, como os profetas, os pensamentos e como os fiéis acreditam que o mundo surgiu, o que acontece depois que morremos... Enfim! Além de tudo ele é cheio de figuras e bem colorido, um ponto positivo fortíssimo pra quem aprecia essas coisinhas (de criança kkk) que nem eu.

E essas foram minhas leituras de 2015! Foram poucas, mas espero que tenham gostado!
Beijos

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.